Ativar vídeo em LIBRAS Aumentar tamanho dos textos Reduzir tamanho dos textos Aumentar ou reduzir o contraste do texto

Temas Transversais – Avaliação da aprendizagem de ética em curso de formação

Professores não se sentem sempre confiantes em relação aos tópicos de Educação Moral que ensinam às crianças no Ensino Fundamental. Por este motivo decidimos conhecer como e o que os futuros professores nos cursos de Ensino Médio de formação de professores no Brasil aprendem sobre Educação Moral. De acordo com a lei educacional brasileira (9394/96) a Educação Moral deve ser ensinada como Tema Transversal. Não há uma disciplina especial para este assunto na escola. Educação Moral é chamada Ética e deve ser aprendida por meio de todas as disciplinas escolares. Esta pesquisa teve como objetivo descobrir como é ensinado e como estes estudantes entendem Educação Moral. O estudo de Alasdair MacIntyre sobre Virtude foi a base teórica. Foi pedido aos estudantes que falassem sobre o significado das virtudes e respondessem questões escritas e orais. Pediu-se que dessem conceitos de Família, Escola e País e que descrevessem a si próprios em diferentes situações. A metodologia da “Escuta Sensível” de René Barbier foi escolhida e os dados foram estudados de acordo com a análise de Laurence Bardin. Resultados mostram que os estudantes estão interessados na formação em Educação Moral, embora haja diferentes problemas concernentes à aprendizagem de ética.

Introdução

Esta pesquisa trata de um problema educacional freqüentemente observado nas escolas. É sabido que os professores encontram dificuldades no que se refere ao ensino da Educação Moral para alunos de todos os níveis escolares. Não é fácil estabelecer conceitos de moral nem trabalhar a compreensão destes, por isso se observa a necessidade de uma prática pedagógica adequada. Diante deste problema real no campo da Educação, a pesquisa procurou investigar a questão a fim de que pudesse sugerir caminhos que de alguma maneira ajudem a resolvê-lo.

A Prática de Educação Moral é indicada como ética devido à nova denominação utilizada pela Lei de Diretrizes e Bases – LDB, Lei nº 9394 (BRASIL, 1996). Além disso, a determinação legal, explicitada pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (2000) – PCN, indica que o ensino de Ética seja realizado por meio de Temas Transversais.

A partir de observações da atuação de alguns professores do Ensino Fundamental e dos problemas práticos que enfrentam no ensino-aprendizagem de Moral/Ética, foi considerado que seria necessária uma pesquisa que se voltasse para a etapa anterior, isto é, quando estes professores são ainda alunos de Ensino Médio, preparando-se para o exercício de Magistério no Ensino Fundamental.

Como hipótese, consideramos que as dificuldades enfrentadas por professores em exercício – eles não conseguem ensinar Ética por meio de situações de sala de aula – podem ser provenientes da ausência de uma formação adequada em seus cursos de preparação concernente à Educação Moral/Ética. Por isso, nas entrevistas, uma das perguntas foi justamente questionar como os alunos viam algumas atitudes positivas ou negativas dos professores observadas na sala de aula. Veremos em seguida as respostas.

Uma vez que não existe uma formação completa sem a contribuição ou ausência da formação da família e da comunidade, questões concernentes a estes aspectos foram consideradas relevantes na nossa pesquisa em relação aos alunos. Interessamo-nos em examinar outros aspectos que influenciam habitualmente essa formação ética integral como bairro onde moram, seus interesses, grau de instrução da família, religião e qual a motivação que tinham para serem professores.

 

Referencial teórico

A fundamentação teórica desta pesquisa está na filosofia de Alasdair MacIntyre (1984, 1990, 1991, 1998, 1999). Suas idéias são um verdadeiro desafio para filósofos e educadores e estão expressas em extensa bibliografia. Destacamos como base para esta pesquisa a sua obra essencial, After Virtue, inicialmente publicada em 1981, e revista em 1984, cuja tradução para o português apareceu em 2001. Completamos nosso referencial com outra obra sua, ainda não traduzida para o português, intitulada: Dependent Rational Animals: Why Human Beings Need the Virtues (MACINTYRE, 1999).

Leituras regulares foram realizadas por todos os pesquisadores e foram feitas discussões para melhor compreensão desta difícil literatura, uma vez por semana. De acordo com a teoria de MacIntyre (1984), é importante aprender e praticar as virtudes, principalmente a justiça, para se tornar uma pessoa moral. Virtude é apresentada por este autor como a possibilidade de viver uma vida Moral em oposição ao Emotivismo, o qual está amplamente difundido na sociedade atual. Para melhor compreensão, embora de forma sintética, lembremos como MacIntyre (2001, p. 300, grifo do autor) conceitua essa teoria:

Emotivismo é a doutrina para a qual todos os julgamentos avaliativos e mais especificamente todos os julgamentos morais não passam de expressões de preferência, expressões de atitude ou sentimento, na medida em que são morais ou avaliativos em caráter.

A partir do Emotivismo, MacIntyre afirma que estamos numa situação peculiar, em que se perdeu a racionalidade e se passou para uma ética vivida por meio da tomada de decisões segundo preferências e opiniões pessoais. Essa teoria se caracteriza pela preocupação com a posição individual para definição de problemas e questões filosóficas, sempre a partir de elementos prazerosos.

Além deste autor, cuja teoria consistiu o fundamento básico, as contribuições de Piaget (1973) e de Kohlberg (1981) sobre o desenvolvimento moral da criança também foram consideradas.

Objetivo

Conforme projeto inicial da Pesquisa, os objetivos eram dois:

  • Discutir as questões teóricas fundamentais da Ética e a conseqüente prática da Educação Moral no Ensino Fundamental.
  • Identificar, analisar as práticas pedagógicas de Educação Moral/Ética visando possibilitar aos alunos do Curso de Formação de Professores de Ensino Fundamental a construção de programas Educação Moral/Ética.

Evidentemente, nossa expectativa é que os resultados obtidos sejam também utilizados para outras pesquisas afins, não só para que os atuais alunos e professores melhorem o ensino/aprendizagem de ética/moral, mas para todos os futuros professores.

Metodologia

Foi escolhida a metodologia da “Escuta Sensível”, criada por René Barbier (1997). Esta forma de Pesquisa Ação apresenta muitas vantagens sobre outras para o estudo de um tema como o da presente pesquisa. Por meio da “Escuta Sensível” foi possível compreender mais profundamente tantos os alunos como seus professores, além de que oferece oportunidade de melhor se aprender sobre como os futuros professores estão progredindo nos estudos de Ética.

Os futuros professores foram observados durante as aulas e também em situações extraclasse. Acompanhamos suas atividades, interesses, preferências e rejeições, sempre em conversas com eles. Também o comportamento geral foi observado, em relação aos colegas, professores e o pessoal administrativo da escola.

Foram solicitados a falar sobre o significado de Virtude e também responderam a questionários que lhes foram apresentados como entrevistas semi-estruturadas. Conceitos de Família, País e Escola também foram pedidos, de modo que eles puderam expressar sua compreensão destes fundamentos da vida social e moral. Conversações livres com estes estudantes aconteceram continuamente, oferecendo ricos subsídios para as conclusões da pesquisa. Também a Diretora, a Assessora da Direção, o Coordenador e os Professores foram entrevistados.

Os dados obtidos foram analisados segundo a proposta de Bardin (1996), e, depois da categorização, fizemos as inferências que nos permitiram chegar aos resultados, que serão descritos no item desenvolvimento e comentados nas conclusões.

A pesquisa foi iniciada em março de 2005 e acompanhou uma turma de 21 alunos da primeira série do Ensino Médio de formação de professores de uma escola estadual do Rio de Janeiro e 11 professores. Em 2006 continuamos com o contato com esses alunos, já na 2ª série – além de alguns novos que ingressaram nessa turma – e os mesmos professores, durante o primeiro semestre. Durante o segundo semestre, fizemos a análise dos dados que vinham sendo coletados desde o princípio dos encontros um ano antes e elaboramos as conclusões que se seguem.

Desenvolvimento

À medida que os estudantes tomavam contato com o vocabulário específico da Ética, tanto por meio dos professores, que ocasionalmente incluíram este Tema Transversal em suas atividades, como em nossas conversas, seu interesse pelo assunto aumentou.

Os estudantes fizeram alguns trabalhos sobre Ética a pedido de seus professores, tais como painéis e cartazes e nós aproveitamos este material como centro de discussão. Os estudantes começaram a correlacionar elementos conceituais com o próprio comportamento e também com as possibilidades de ensino de Ética às crianças que no futuro serão os seus alunos na primeira etapa do Ensino Fundamental. Exemplos concretos e situações da vida real foram utilizados para discussão e análise de modo que os estudantes estivessem todo o tempo conferindo as questões propostas com a situação em que vivem.

Dados da pesquisa com os professores

Apresentamos abaixo os dados obtidos por meio das entrevistas com os professores. e suas respectivas análises. A entrevista consistia de 5 perguntas que objetivam detectar como os professores estavam formados nos conceitos de ética e moral, como viam e entendiam a proposta da LDB (BRASIL, 1996), de trabalhar a ética como tema transversal e quais estratégias adotavam para viver essa exigência legal.

Fonte: Portal Educação